segunda-feira, 26 de abril de 2010

MÃe (poemas de Moita Macedo)


Dois poemas de meu pai Moita Macedo, que ele dedicou à sua mãe que podem ser ouvidos no seu CD de poemas ,ou no site www.moitamacedo.pt, clicando em multimédia, ditos respectivamente pela Drª Maria Barroso e por Vitor de Sousa.O quadro é também de meu pai e representa a Virgem Mãe e o Menino.

Mãe III

O meu primeiro poema foi para ti
Mãe
E este “poema-hoje” é para ti
Também

Já não uso calções
Tu já estás velha
Que o tempo
Alterou-nos as feições

Mas acredita
Somos os mesmos
Com ilusões
E com desilusões

O tempo traz de tudo
(ou quasi tudo)
Tudo cria ou destrói
É esse o mal

Mas nunca pode
Entre nós dois
Corromper o cordão
Umbilical

Só que há dias em flores
Dias alegres
Outros de chuva
Formando lamaçais

E há que escolher
Entre o tranquilo e breve
Ou ser o só mais um
Por entre os mais

Eu não escolhi o não ser
Porque amo tudo
O bom o mau
A luta pelo incerto

Há pessoas que perto estão bem longe
Há pessoas que longe estão bem perto

Tinha eu nove anos
O meu poema foi para ti
Mãe
E este poema-hoje no certo do incerto
É para ti
Também


Mãe I


Conta-me histórias
Mãe
Estou tão cansado...
Conta-me histórias
Para adormecer.

Mas não me contes
Mãe
Histórias de heróis
De justos ou de santos
Que eu sei
Mãe
(a vida me ensinou)
Que já não há heróis,
Justos ou santos
Conta-me histórias
Mãe
Mas histórias verdadeiras
Que me falem de anões

Conta-me histórias
Mãe
Em tua fala amena
Que eu quero descansar,
Sem pensar,
Nesta noite serena.

11 comentários:

  1. Lindo!Não pude deixar de soltar umas lágrimas ao ler este poema. Também eu queria que a minha me contasse uma história...até eu adormecer....
    Como gostaria que minha mãe ainda estivesse entre nós...
    Beijinhos e milsorrisoscoloridos

    ResponderEliminar
  2. Também a minha Mãe já não está entre nós,e que saudades deixou, mas guardo-a sempre no sítio onde estão todas as coisas boas que me têm acontecido, no meu coração. Um beijinho : )

    ResponderEliminar
  3. Filha de peixe....
    Parabéns ao pai, o meu já partiu faz muitos anos, mas a minha mão com os seus , 75 anos graças a Deus ainda me dá muito mimo.
    Beijinhos e pra ti que és mãe um dia muito feliz.

    ResponderEliminar
  4. Paula,
    O Meu pai também já morreu há muito tempo, em 1983,mas deixou-nos o legado da sua arte e
    isso perpetua a sua memória entre nós.
    um beijinho e um feliz dia para ti: )

    ResponderEliminar
  5. Olá Rosarinho,

    Hoje arranjei um tempinho e dediquei-o ao 'continuo buscando', pois sentia que estava em falta ;) Sabes como é, nem sempre o tempo dá para tudo o que queremos fazer...

    Gosto muito das tuas poesias, também eu costumava trabalhar assim, para cada coisa nascia uma rima, uma quadra, uma nova poesia... tenho um manancial delas guardadas, qualquer dia partilho uma contigo.

    Claro que são úteis a quem trabalha com as crianças, educadores, professores e não só. por isso obrigada por as partilhares.

    O talento parece que vem de família... não sabia que eras filha de artista dotado! Também gostei muito das palavras de teu pai, bem como dos quadros que pude ver.

    Aproveito para agradecer os comentários e a simpatia de mais uma amiga virtual que tenho vindo a conhecer.

    Vamo-nos encontrando por aí...

    Bjs, Juca

    ResponderEliminar
  6. Olá Rosário,
    Adorei os poemas e o quadro!
    Ana Gondar

    ResponderEliminar
  7. GOSTOI MUITO DOS POEMAS...

    *-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*-*

    MEU PARABÉNS


    ADOREIIIIIIIIIII


    *-*-*-*-*-*-*-*-*-*--*-*-*-*-*-*-*-*-*-+*-*-

    ResponderEliminar
  8. Adoro poemas de Moita Macedo... Tenho inclusive um cd com os poemas recitados por várias personagens conhecidas. Faz-me muito bem ouvi-lo.

    Aprovieoto para divulgar o meu blog http://viagemsemretorno.blogspot.com espero que goste...

    ResponderEliminar
  9. Cheguei aqui em busca de poemas de Moita Macedo. Gostei muito deste. Obrigada pala partilha.

    ResponderEliminar