quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Feliz 2010, Que seja um ano de Paz!

A todos os que me visitam com tanto carinho,desejo:
Que o novo ano seja um ano de Paz, em que cada um de saiba construir a sua felicidade e consiga realizar os seus sonhos e projectos mais queridos, na alegria de viver, um dia de cada vez.
video

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Amizade


Porque penso que a amizade é dos bens mais preciosos que temos na vida, hoje, que uma querida amiga faz anos, aqui fica um poema que lhe dedico
A Idade de Ser Feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-los
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.

Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.

Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.

Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.

Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.

Mário Quintana

sábado, 26 de dezembro de 2009

O Bonequinho De Neve

Aqui fica um miminho de Natal para as educadoras que visitam o meu cantinho.Se fizerem o downoad verão que a história tem animações. Votos de Boas Festas!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Imagine, um vídeo especial

A letra diz tudo, e continua tão actual como quando foi escrita nos anos 60.
É bom imaginar um mundo melhor, onde se aceite todos e cada um nas suas especificidades e diferenças.
video

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Comportamentos...

video
Este vídeo surgiu na Austrália no âmbito de uma campanha de sensibilização sobre a influência que os adultos têm sobre os comportamentos das crianças.
As crianças observam-nos, imitam-nos, fazem o que nos vêem fazer e disso não nos podemos esquecer.

• "Os seus olhos observam-nos de noite e de dia todas as palavras entram nos seus ouvidos atentos;

• As suas mãos querem fazer o que nós fazemos;

• Eles passam a vida a sonhar que um dia serão como nós, porque somos os seus ídolos, os mais sábios entre os sábios;

• Nas suas pequenas mentes nunca albergam suspeitas nem dúvidas, acreditam em nós com devoção, afirmam que tudo o que dizemos e fazemos está certo e, quando crescem, dirão e farão muitas das coisas que dissemos e fizemos;

• Acreditam que temos sempre razão;

• Com os olhos abertos e os ouvidos sempre alerta, observam-nos e escutam-nos a todo o momento;

• Estamos a servir de exemplo, em cada dia, em tudo o que fazemos!

• São as crianças que estão à espera de crescer para ser como aprenderam com cada um de nós."


Este é um texto que costumo partilhar com os pais nas reuniões mas que desconheço o autor. Penso que é um bom tema de reflexão.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Feliz Natal

Recebi hoje este pequeno vídeo de Natal que adorei.
Como este ano o meu grupo são os "Ursitos", aqui fica esta partilha ternurenta da Forever Friends.
Amigos são para sempre!

video

domingo, 13 de dezembro de 2009

Publicidade pedagógica



Encantei-me com este vídeo, retirado do youtube, e que nos faz pensar sobre as diferenças, as metas, os sonhos,a tenacidade e a vida. Tudo isto num comercial, parabéns aos publicitários, desta vez não exageraram.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Amiga secreta




Na minha escola temos o costume de, na altura que antecede o Natal, fazer o jogo da "amiga secreta".
Ontem foi o dia do jantar de confraternização entre todas e da entrega final da prenda às amigas.
A amiga que me deu a mim, conhece-me bem e quis aumentar a minha colecção de Pais Natais com uma peça fabulosa, ora vejam...
Ela também faz umas bolas lindíssimas de que aqui fica a imagem.
Eu já lhe disse que as devia comercializar, encomendas não iriam faltar. Obrigada amiga Vanda.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Todos diferentes, todos iguais





Assisti hoje, na escola Galopim de Carvalho a uma palestra sobre Trissomia 21.
A apresentação foi clara e objectiva, seguida de um breve diálogo com os participantes. Na plateia estava uma criança, aluno da escola, portador desta deficiência e a sua mãe que falou um pouco do percurso do Francisco.
Para ela e para tantas outras mães que, diariamente, tentam dar o seu melhor,questionando-se muitas e muitas vezes se estarão no caminho certo, partilho estes textos, de que desconheço o autor e que me foram oferecidos no hospital do Alcoitão, quando o frequentava com a minha filha Joana.

Estas Mães partilham um dom comum
A maior parte das mulheres tornam-se mães por acaso, algumas porque o escolheram, outras por pressões Sociais e ainda outras por hábito. Este ano, quase 100.000 mulheres serão mães de crianças deficientes. Já pensou como é que se escolhem as mães destas crianças?

Vejo Deus a pairar sobre a Terra e a seleccionar os seus instrumentos de propagação com cuidado e deliberação. Enquanto observa, manda os anjos anotarem num bloco gigante: “ Isabel Campos, filho, santo padroeiro Mateus.” Teresa Martins, filha, santo padroeira, Nª Sra da Conceição. Joana Campelo, gémeos, santo padroeiro, pode ser S. Pedro, está habituado a situações difíceis. Finalmente diz um nome a um anjo e sorri. “Dá-lhe uma criança deficiente”.

O anjo fica curioso e diz;

Mas porquê a esta, meu Deus? Ela é tão feliz

• Precisamente por isso - responde Deus. Poderia eu dar a uma criança deficiente uma mãe que não sabe rir. Isso seria uma crueldade.

• Mas ela tem paciência? - pergunta o anjo.

• Não quero que tenha demasiada paciência, senão irá afogar-se num mar de auto-comiseração e desespero. - E Deus continua -. Uma vez passados o choque e o ressentimento, ela vai saber lidar com a situação. Ela tem aquela consciência de si própria e de independência tão rara e necessária numa mãe. Sabes, é que a criança que eu lhe vou dar vive num mundo só seu. Ela tem de o obrigar a viver no mundo dela e isso não vai ser fácil.

• Mas, meu Deus, eu acho que ela nem sequer acredita em ti.
Deus sorri. E diz

• Não faz mal. Eu trato disso. Esta é perfeita. Tem o egoísmo suficiente.
O anjo fica de boca aberta.

• Egoísmo? E isso é uma virtude - pergunta o anjo.
Deus acenou.

• Se não se conseguir separar da criança, de vez em quando, nunca irá sobreviver. Sim, aqui está uma mulher que irei abençoar com uma criança longe de ser perfeita. Ela ainda não o sabe, mas vai ser alvo de inveja. Nunca irá dar como certa uma palavra. Nunca irá considerar uma etapa normal. Quando a criança disser Mãe pela 1ª vez, ela irá assistir a um milagre e sabê-lo-á! Quando descrever uma árvore ou um pôr-do-sol ao seu filho cego irá ver as minhas criações como poucos as vêm.

Permitir-lhe-ei ver com clareza as coisa que eu vejo…. a ignorância, a crueldade, o preconceito… e permitir-lhe-ei pairar sobre todas elas. Ela nunca estará sozinha. Estarei a seu lado todos os minutos de todos os dias da sua vida, porque estará a fazer o meu trabalho tão certo como se estivesse aqui sentada ao meu lado.
- E o Santo Padroeiro dela? , pergunta o anjo, com a caneta no a
Deus sorri, e diz:
- Um espelho bastará.



Os 10 mandamentos para pais de crianças deficientes

1. Viva um dia de cada vez, e viva-o positivamente. Você não tem controle sobre o futuro, mas tem controle sobre hoje.

2. Nunca subestime o potencial do seu filho. Dê-lhe espaço, encoraje-o, espere sempre que ele se desenvolva ao máximo das suas capacidades. Nunca se esqueça da sua capacidade de aprendizagem, por pequena que seja.

3. Descubra e permita mentores positivos: familiares e profissionais que possam partilhar consigo a experiência deles, conselhos e apoio.

4. Proporcione e esteja envolvido com os mais apropriados ambientes educacionais e de aprendizagem para o seu filho desde a infância.

5. Tenha em mente os sentimentos e necessidades do seu cônjuge e dos seus outros filhos. Lembre-lhes que esta criança especial não tem mais do seu amor pelo facto de perder com ele mais tempo.

6. Responda apenas perante a sua consciência: poderá depois responder ao seu filho. Não precisa justificar as suas acções aos seus amigos ou ao público.

7. Seja honesto com os seus sentimentos. Não pode ser um super-pai 24 horas por dia. Permita-se a si mesmo ciúmes, zanga, piedade, frustração e depressão em pequenas necessidades sempre que seja necessário.

8. Seja gentil para consigo mesmo. Não se foque continuamente naquilo que precisa de ser feito. Lembre-se de olhar para o que já conseguiu atingir.

9. Pare e cheire as rosas. Tire vantagem do facto de ter ganho uma apreciação especial pelos pequenos milagres da vida que os outros dão como garantidos.

10. Mantenha e use o sentido de humor. Desmanchar-se a rir pode evitar que seja desmanchado pelo stress.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Educadores somos todos nós

Um vídeo a ser visto por todos os que contribuem para a nobre tarefa de educar.

Retirei do youtube este vídeo fabuloso, que já tinha visto no ano passado e que hoje a mãe de um dos meus queridos ex-alunos, me enviou num e-mail. Acho que merece ser divulgado e agora que o posso fazer, aqui está ele. Espero que gostem tanto como eu. : )
Neste blog encontrei o vídeo legendado, aqui fica o link, agradecendo a partilha do autor, José Matias Alves.

http://terrear.blogspot.com/2009/11/fantastica-mensagem-que-devia-ser.html


video

sábado, 5 de dezembro de 2009

Addicted to Christmas/calendários de Advento




E como o prometido ,é devido, aqui está a colecção de calendários de Advento, os mais antigos foram comprados em 1966. A UNICEF, todos os anos publica um, que eu compro sempre e claro que aproveitei a viajem a Áustria e trouxe mais alguns.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Corrida De Sapinhos

Hoje fui com três colegas e amigas, educadoras, ouvir o pediatra Dr. Mário Cordeiro, falar sobre Prémios, Birras, Castigos e Miminhos.Adorámos! Mais do que o médico, quem falou foi o pai, o homem, o educador. Que bom seria que este senhor tivesse um programa diário, na nossa televisão, para fazer um pouco de "escola de pais" e ajudar a fazer luz sobre a difícil tarefa que é Educar.
Educar para a autonomia, para a responsabilidade, com limites certos e muito afecto,
sem nunca esquecer os nossos sonhos.

Escola de pais

Hoje fui com três colegas educadoras, ouvir o pediatra Dr. Mário Cordeiro, falar sobre Prémios, Birras, Castigos e Miminhos.Adorámos! mais do que médico, quem falou foi o pai, o homem, o educador. Que bom seria que este senhor tivesse um programa diário, na nossa televisão, para fazer um pouco de "escola de pais" e ajudar a fazer luz sobre a difícil tarefa que é Educar.

Educar para a autonomia, para a responsabilidade, com limites certos e muito afecto

, sem nunca esquecer os snossos sonhos.

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Viena de Áustria


De regresso da Áustria, diliciada com Viena e os seus encantadores mercados de Natal.

Aqui fica um cheirinho..., depois mostrarei mais.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Bom fim de semana


Este fim-de-semana vou realizar um sonho muito querido, ir a Viena de Áustria, berço de Mozart e Strauss, que me faz pensar, sempre, num dos filmes mais marcantes da minha infância,"Música no coração". Visitar a Europa nesta altura que antecede o Natal tem, para mim ,um encanto muito especial, já que estará tudo decorado a preceito. Até, talvez consiga comprar, mais um calendário do Advento, que colecciono e que aqui em Portugal já é tão raro encontrar.

Para breve aqui postarei a minha colecção, com alguns exemplares bem antigos, alguns com mais de 40 anos.

Viciada em Natal


É mesmo, como já disse sou viciada em Natal, completamente!
E no Natal, a minha casa parece um Museu de Natal.
Um dos ex libris das decorações é um presépio tradicional, com duzentas e tal peças de barro, que demora um dia a construir e que modéstia à parte, fica lindo.Todos os anos muitas das minhas crianças vêem com os pais apreciá-lo. Ora espreitem...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Tuas Mãos (poesia)

video

Mãos que indicam,

mãos que ajeitam,

mãos que protegem,

se os perigos espreitam.

Mãos que erram,

mãos que acertam,

mãos que aplaudem,

e te apertam.

Mãos que riem,

ou que choram,

se o teu sonho,

se vai embora.

Mas mãos presentes,

sempre contigo,

mãos que são,

teu melhor amigo.

Rosarinho/09

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Crescer (poesia)


Para o meu filho Hugo, que foi um bebé lindo, uma criança adorável, um adolescente muito autónomo, um jovem independente, que é um adulto integro, de que me orgulho muito.

CRESCER

MENINO OLHA PARA O MUNDO
ABRE OS OLHOS E VÊ BEM,
E VÊ QUE BEM LÁ NO FUNDO
TU ÉS CRESCIDO TAMBÉM.

ÉS CRESCIDO QUANDO BRINCAS
E CONSTRÓIS PONTES E CASAS,
E QUANDO AS FOLHAS TU PINTAS
E NOS MENINOS PÕES ASAS.

ÉS CRESCIDO QUANDO À NOITE
TU ACORDAS E TENS MEDO,
MAS FECHAS OS OLHOS E DORMES
E GUARDAS O TEU SEGREDO.

ÉS CRESCIDO QUANDO CORRES
COM ALEGRIA, CONTRA O VENTO
E TU SABES QUANDO PODES,
RESPIRAR, GANHAR ALENTO.

ÉS CRESCIDO QUANDO A SORRIR
TU OLHAS O TEU AMIGO,
E ACEITAS A DIFERENÇA
E SABES QUE NÃO HÁ PERIGO.

ÉS CRESCIDO E NÃO SABES
E NESSE TEU NÃO SABER,
ÉS MAIS CRESCIDO QUE OS HOMENS,
CRESCERAM, NÃO SABEM VER.

Rosário Macedo/Outubro 2003

domingo, 22 de novembro de 2009

Afecto


Neste mundo tão agitado,
em constante mutação,
continuo a creditar,
que o afecto é a solução.

O NÓ DO AFECTO
Numa reunião de pais numa escola da periferia, a directora ressaltava o apoio que os pais devem dar aos filhos. Pedia-lhes, também, que se fizessem presentes o máximo de tempo possível.
Ela entendia que, embora a maioria dos pais e mães daquela comunidade trabalhassem fora, deveriam achar um tempinho para se dedicar e entender as crianças.

Mas a directora ficou muito surpresa quando um pai se levantou e explicou, com seu jeito humilde, que ele não tinha tempo de falar com o filho, nem de vê-lo, durante a semana. Quando ele saía para trabalhar era muito cedo e o filho ainda estava dormindo. Quando voltava do serviço era muito tarde e o garoto já não estava acordado. Explicou, ainda, que tinha de trabalhar assim para prover o sustento da família. Mas ele contou, também, que isso o deixava angustiado por não ter tempo para o filho e que tentava se redimir indo beijá-lo todas as noites quando chegava a casa. E, para que o filho soubesse da sua presença, ele dava um nó na ponta do lençol que o cobria. Isso acontecia religiosamente todas as noites quando ia beijá-lo. Quando o filho acordava e via o nó, sabia, através dele, que o pai tinha estado ali e o havia beijado.
O nó era o meio de comunicação entre eles.

A directora ficou emocionada com aquela singela história. E ficou surpresa quando constatou que o filho desse pai era um dos melhores alunos da escola.
O facto faz reflectir sobre as muitas maneiras das pessoas se fazerem presentes, de se comunicarem com os outros.
Aquele pai encontrou a sua, que era simples, mas eficiente. E o mais importante é que o filho percebia, através do nó afectivo, o que o pai lhe estava dizendo.
Por vezes, nos importamos tanto com a forma de dizer as coisas e esquecemos o principal, que é a comunicação através do sentimento.

Simples gestos como um beijo e um nó na ponta do lençol, valiam, para aquele filho, muito mais que presentes ou desculpas vazias.
É válido que nos preocupemos com as pessoas, mas é importante que elas saibam, que elas sintam isso.
Para que haja a comunicação é preciso que as pessoas "ouçam" a linguagem do nosso coração, pois, em matéria de afecto, os sentimentos sempre falam mais alto que as palavras.

É por essa razão que um beijo, revestido do mais puro afecto, cura a dor de cabeça, o arranhão no joelho, o medo do escuro.
As pessoas podem não entender o significado de muitas palavras, mas sabem registrar um gesto de amor. Mesmo que esse gesto seja apenas um nó. Um nó cheio de afecto e carinho.
(autor desconhecido)

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Educar é...


Aqui fica um texto que tenho divulgado na minha escola e que traduz tão bem o que é educar.

EDUCAR É COMO INSTALAR UM MOTOR NUM BARCO.

HÁ QUE MEDIR, PESAR, EQUILIBRAR...
E PÔR TUDO EM MARCHA.

PARA ISSO, CADA UM DE NÓS TEM QUE LEVAR NA ALMA
UM POUCO DE PIRATA,
UM POUCO DE POETA
E UM QUILO E MEIO DE PACIÊNCIA CONCENTRADA.

MAS É UM CONSOLO SONHAR QUE ESSE BARCO-MENINO,
ENQUANTO NÓS TRABALHAMOS,
PODE IR MUITO LONGE, POR ESSAS ÁGUAS FORA.

SONHAR QUE ESSE NAVIO LEVARÁ A NOSSA CARGA DE PALAVRAS
ATÉ PORTOS DISTANTES,
ATÉ ILHAS LONGÍNQUAS.

SONHAR QUE, QUANDO UM DIA, POR FIM,
DORMIR A NOSSA PRÓPRIA BARCA,
EM BARCOS NOVOS SEGUIRÁ
A NOSSA BANDEIRA DESFRALDADA.

F. Gainza

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Seguir em frente


http://www.youtube.com/watch?v=8M-DzaP-AMA


Há alturas na vida em que tudo parece desmoronar. A vida que construimos durante mais de 20 anos, de repente desapareceu. Não vale a pena lamentar... é preciso olhar, ver e seguir em frente, escolhendo sempre Viver. Já passei uma fase assim e hoje quando assisti a esse vídeo no Youtube, achei que o devia partilhar, porque acredito, sempre, que a Felicidade é possível.

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Voo Dos Gansos

Check out this SlideShare Presentation:

Amizade

Sejamos gansos...

Eu adoro a época natalícia!
Quem me conhece um pouco sabe que sou viciada em Natal.
Os preparativos, a escolha dos presentes, os enfeites, fazer a árvore, construir o presépio.
Preparar a festa de Natal na escola,mas sobretudo preparar os nossos corações.
Vivamos o espírito de Natal todo o ano e sejamos gansos unidos, não só agora, mas sempre.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Se Me Permites

Check out this SlideShare Presentation:

Se me permites...

Este ano, tenho mais uma vez o previlégio de pegar num grupo de crianças de 2 anos e crescer com elas.
Tenho um grupo de 18 meninos e meninas; "os meus ursitos" e com eles vou poder brincar, cantar, trabalhar, vê-los crescer em tamanho e sabedoria...
É isso que eu adoro, na forma de trabalhar da minha instituição, que é uma IPSS. Aqui nós acompanhamos as crianças durante quatro anos.
Temos tempo, tempo para as conhecer, para conhecer as famílias, para ver os seus progressos, verificar as necessidades, fomentar o seu desenvolvimento global e harmonioso.
Aqui conseguimos fazer diferenciação pedagógica.
Talvez por isso, eu continue tão encantada com esta profissão, que escolhi há tantos anos e que continua a ser tão gratificante.
Aqui vos deixo uma apresentação que fiz com um poema, que dá voz a este meu querer continuar a crescer e fazer crescer.

Vale a pena


Pensamento do dia...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Diferenças

"Bem vindo à Holanda"
Pedem-me muitas vezes que descreva a experiência de criar um filho com uma deficiência - de modo a que possa ajudar todos aqueles que não puderam comigo partilhar dessa experiência e de modo a que possam compreendê-la, pelo menos imaginar, aquilo que se sente.
É mais ou menos isto.....Quando se vai ter um filho, é como se fossemos fazer uma viagem de férias fabulosa, a Itália. Compramos uma mão cheia de livros sobre o país e as cidades que vamos visitar e começamos a traçar os nossos planos. O Coliseu em Roma. A Capela Sistina e Michelangelo. Os canais e as gôndolas de Veneza. Aprendemos até uma belas frases em Italiano. É tudo francamente excitante. Após meses de longa espera, eis finalmente chegado o grande dia. Fazemos as malas e partimos de avião.
Algumas horas mais tarde, o avião faz-se ao aeroporto e aterra. A hospedeira comunica pelo altifalante "Seja bem vindo à Holanda"- À Holanda? - Digo eu, estarrecido. " O que é que isto significa"? Eu planeei uma viagem a Itália. Sou suposto aterrar em Itália. Toda a minha vida sonhou em ir a Itália."Mas houve uma mudança no plano de voo O avião aterrou na Holanda e é ai que vamos ficar.
O facto importante é que eles não nos levaram para um sítio horrível, sujo e nojento, carregado de fome e doença.
É apenas um lugar diferente. Devemos pois sair para a rua e comprar novos guias do país e das suas cidades. E devemos aprender outra língua. E vamos encontrar-nos com todo um conjunto de pessoas que nunca pensaríamos vir a conhecer. É apenas um lugar diferente. É mais pacato que a Itália, menos vistoso que a Itália. Mas depois de estarmos lá por um bocado de tempo e de recuperarmos a respiração daquela notícia inesperada, olhamos à nossa volta e.....começamos a reparar que a Holanda tem imensos e bonitos moinhos de vento....que a Holanda tem túlipas. A Holanda até tem quadros do Rembrandt. Mas toda a gente que nós conhecemos está atarefadíssima em ir e vir de Itália....e todos comentam o tempo maravilhoso que lá passaram.
E pelo resto da nossa vida diremos, "Sim, era aí que eu era suposto ter ido. Era isso que eu tinha planeado". E a dor de isso não ter acontecido nunca, nunca, nunca desaparecerá.......porque a perda desse sonho foi uma perda significativa.
Mas....se passarmos o resto da nossa vida a queixar-mo-nos que não chegámos a ir a Itália, nunca teremos a liberdade de gozar as coisas verdadeiramente especiais, as muitas e bonitas coisas.....à cerca da Holanda. Emily Perl Kigsley (traduzido por Nuno Lacerda, in Revista CERCILEI 2003)

Obrigada à minha querida filha Joana, que há 19 anos me mostra toda a beleza que a "Holanda" pode ter...
Que me tem ajudado a relativisar os problemas, a ver o lado positivo das coisas, a encontrar beleza onde menos se espera...

domingo, 15 de novembro de 2009

Somos iguais...

video

E aqui começa uma nova aventura...






Continuo buscando, re-procurando. Ensino porque busco, porque indaguei, porque indago e me indago. Pesquiso para conhecer o que ainda não conheço e comunicar e anunciar a novidade
Paulo Freire

Aqui dou início a mais uma aventura...

Sou educadora de infância (há 30 anos) e adoro.

Há algum tempo que tinha vontade de criar um blog e hoje foi o dia D.

Aqui falarei um pouco das minhas práticas, das minhas crianças, do que fiz, do que faço e do que ainda quero fazer...

Um espaço de busca mas também de partilha de ideias, frases, textos, materiais ligados à profissão que abracei há tanto tempo e que continua a realizar-me tanto...

Um espaço ainda para as minhas reflexões com Mulher e Mãe.


“Ninguém é tão grande que não possa aprender, e nem tão pequeno que não possa ensinar”.

Pindoro, Poeta grego.